Trajetória

“Eu sou tantos que costumo acordar procurando por mim”. Este trecho de um poema que escrevi há bastante tempo, talvez defina bem o “ser” do ser humano chamado Ney Mourão. Nascido em São João do Meriti- RJ. Vim bem cedo, com meses de idade, para as montanhas de Minas. Hoje, resido em Belo Horizonte e, recentemente, também posso dizer que sou novalimense – fui agraciado, pela Câmara Municipal, indicado por dois parlamentares e votado por unanimidade, com o título de Cidadão Honorário de Nova Lima. Este título, apesar de recente, traz indicadores bastante representativos da minha trajetória. Considero-me um profissional com intensa sintonia com a juventude e com a “rua”. É nela que conheço os problemas, os desafios, os talentos dos indivíduos. Através das gincanas de rua, às vezes envolvendo públicos com milhares de pessoas, fomentei a reflexão e a prática de valores, o desenvolvimento humano, o protagonismo juvenil, a cidadania. Já são mais de 30 anos de gincanas, em todo o Brasil.

Sou jornalista, com passagem em diversos veículos de mídia impressa e em rádios, educador com formação em Educação à Distância, graduado em Gestão em Organizações do Terceiro Setor. No “antigo” Segundo Grau, hoje Ensino Médio, fundei Grêmios nas escolas onde estudei – embrião do interesse pelo ativismo social, cultural e político. Na primeira formação, ajudei a fundar o primeiro Diretório Acadêmico da Faculdade de Comunicação Social da PUC. 

Radialista, poeta, terapeuta holístico e ativista social – desde os tempos em que esta expressão ainda nem havia sido criada. “Eu sou tantos…”

Toda a minha caminhada profissional expressa uma profunda preocupação com o campo das questões sociais. Atuei no ambiente corporativo, educacional e no Terceiro Setor, em instituições como Instituto Ayrton Senna, Fundação Lemann, Ambev Vidros, Grupo Algar, Instituto Souza Cruz e Modus Faciendi (empresa de responsabilidade social coordenada pelo Professor Antônio Carlos Gomes da Costa), participando em planejamentos, avaliações, implementação e execução de programas educativos e sociais, desenvolvimento de tecnologias educacionais, coordenação de ambientes de ensino-aprendizagem e gestão de Informática na Educação. Também atuei na docência em instituições como UFMG, Universidade Newton Paiva.

Como voluntário, é só me chamar que eu vou. Grande parte do meu tempo pessoal e profissional é ocupado por ações de voluntariado. De forma mais consistente, pratico  escuta, acolhida e cuidado com a população em situação de rua, há quase 30 anos. Já atuei na Sociedade Mineira Protetora dos Animais (atual UIPA). Idealizei, em Contagem, a Gincana Global do Voluntariado Jovem, ação que representou o Brasil junto à iniciativa mundial do Dia Global.

Destaco, ainda, a atuação junto ao Carnaval de rua de Belo Horizonte. Vivencio, há mais de 20 anos, de forma intensa, o Carnaval como folião, como participante em dezenas de agremiações, como regente de tamborins, como idealizador do Tamborins Tantãs, único bloco do Brasil com a bateria formada por apenas tamborins e que abraça a causa da saúde mental. Sou co-idealizador e organizador de diversas iniciativas para o fortalecimento do movimento do Carnaval – dentre elas o Fórum Permanente do Carnaval de Rua de BH e a AbraBH – Associação dos Blocos de Rua de Belo Horizonte. Dar continuidade a este importante trabalho é uma das principais metas do mandato.

× Fale comigo agora